O que não sabemos...

15/04/2020 20:24

            Disse Jesus: "É pela perseverança que mantereis vossas vidas!" (Lc 21:19)[1]. E Paulo acrescentou, em epístola aos Tessalonicenses: "É que recordamos sem cessar, aos olhos de Deus, nosso Pai, a atividade da vossa fé, o esforço da vossa caridade e a perseverança da vossa esperança em nosso Senhor Jesus Cristo" (I Ts 1:3).

            Aproveitando esses dias de reclusão em casa, com vistas a nos preservarmos da contaminação pela Covid-19, vamos refletir sobre o conteúdo de algumas frases de grande significado em obra do Espírito Philomeno de Miranda e na Bíblia. Em atendimento à prece da mãe de Carlos, esquizofrênico que sofria também das más influências de obsessor pertinaz, afirma Bezerra de Menezes que: "A virtude da paciência se adquire com a vigilância moral e disciplina mental, que são fatores de harmonia para o ser".

            Refletindo sobre a frase ouvida e acontecimentos novos que acompanhava, no campo do desequilíbrio mental, proveniente de causa orgânica associada à obsessão, Miranda lembra a seguinte frase de Confúcio:

Estudar, observar e imitar sem pensar significa o mesmo esforço que andar sem rumo. Tudo quando verdadeiramente sabemos é justo saber que sabemos. Mas o que não sabemos cumpre-nos saber que não sabemos. Nisto reside a sabedoria.[2]

 

         Por fim, o apóstolo Pedro lega-nos este tesouro de sabedoria e entendimento das leis divinas, baseado na mensagem do Cristo, para a vida e para a piedade: "Por isso mesmo, aplicai toda a diligência em juntar à vossa fé a virtude, à virtude o  conhecimento, ao conhecimento o autodomínio, ao autodomínio a perseverança, à perseverança a piedade, à piedade o amor fraterno e ao amor fraterno a caridade" (II Pd 1:5-7).

        Precisamos refletir bastante em cada versículo desses, além da frase anterior, do sábio Confúcio, para que não nos julguemos mais sábios do que ninguém. Mas que sejamos "[...] prudentes como as serpentes e sem malícias como as pombas", como também nos recomendou Nosso Senhor Jesus Cristo (Mt 10:16).



[1] BÍBLIA de Jerusalém. Diversos tradutores. 3. Impressão. São Paulo: Paulus, 2004. Todas as citações...

[2] MIRANDA, Manoel Philomeno (Espírito). Psicografia de Divaldo Pereira Franco. Loucura e Obsessão. 12. ed. Rio de Janeiro: FEB, 2011. cap. 11, p. 116.

 

Ciência Política / Espíritualidade e Política → Crônicas Sociais → O que não sabemos...

Sobre o Autor

Jorge Leite de Oliveira é

Consultor Legislativo aposentado da CLDF. Formação acadêmica: Bacharel em Direito (Advogado, OAB/DF 16922); grad. em Letras (UniCEUB); pós-grad. em Língua Portuguesa(CESAPE/DF) e em Literatura Brasileira (UnB); Mestre em Literatura e Doutor em Literatura pela UnB. Professor de Língua Portuguesa, Redação, Orientação de Monografia, Literatura e Pesquisas, no UniCEUB, de 1º set. 1988 a 1º jul. 2010. Palestrante, escritor, revisor e articulista espírita. Autor do Blog: <jojorgeleite.blogspot.com/>.

 

Autor dos livros:

1. Texto acadêmico: técnicas de redação e de pesquisa científica. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2018.

2. Guia prático de leitura e escrita. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2015.

3. Chamados de Assis: espaços fantásticos do Rio mutante na obra machadiana. Curitiba, PR, 2018.

4. Da época de estudante de Letras: edição esgotada: Mirante: poesias. Brasília: Ed. do autor, 1984.

5. Texto técnico: guia de pesquisa e de redação. 3. ed. rev., ampl. e melhorada. Brasília: abcBSB, 2004 (também esgotada).

 

Contato:

jojorgeleite@gmail.com